Renault anuncia venda de operações na Rússia, por guerra na Ucrânia

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




A montadora francesa Renault anunciou nesta segunda-feira (16) que fechou acordos para vender 100% de suas ações na Renault Russia para o governo da cidade de Moscou e sua participação de 67,69% na AvtoVAZ, o maior fabricante de carros da Rússia, para a NAMI, um centro automotivo de pesquisa e desenvolvimento apoiado pelo governo russo.

A Renault não revelou detalhes financeiros das transações, mas fontes com conhecimento do assunto disseram que cada ativo será vendido pelo valor simbólico de 1 rublo.

Em comunicado, a Renault disse que a conclusão dos acordos não está sujeita a quaisquer condições e que todas as aprovações necessárias já foram obtidas. A Renault também confirmou que espera contabilizar encargos no primeiro semestre do ano referentes ao valor de seus ativos russos, que, segundo a empresa, valiam 2,2 bilhões de euros no fim do ano passado.

A decisão da Renault vem num momento em que várias multinacionais resolveram deixar a Rússia em função da guerra na Ucrânia. Também nesta segunda, o McDonald's anunciou a venda de seus negócios russos. Com informações da Dow Jones Newswires.

Notícia



Massacre em desfile de 4 de julho foi 1 dos 4 ataques a tiros no feriado dos EUA

O massacre que deixou seis mortos em Highland Park, nos arredores de Chicago, foi o mais letal, mas não o único caso de violência armada durante os festejos da Independência dos EUA, em 4 de julho...