Atrás da Mercedes, Ferrari confirma mudanças em carro para reagir no Azerbaijão

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A Ferrari espera diminuir a distância que a separa da Mercedes na temporada 2019 da Fórmula 1 a partir do GP do Azerbaijão, neste domingo, com largada às 9h10 (de Brasília), em Baku. Após três etapas disputadas, o máximo que a escuderia italiana conseguiu foi o terceiro lugar no pódio, que teve os pilotos da equipe alemã nas duas principais posições nas três provas. O chefe da tradicional equipe italiana, Mattia Binotto, anunciou nesta terça-feira que alterações serão feitas no modelo SF90, carro que ainda não provou ser confiável como o alemão Sebastian Vettel e o monegasco Charles Leclerc gostariam.

"Estamos trazendo algumas atualizações para Baku, como o primeiro passo no desenvolvimento do SF90", disse o dirigente. "Na sequência de três corridas, que definitivamente não foram do jeito que queríamos, esse GP é um momento muito importante para nós", ressaltou.

É evidente que a Mercedes trouxe várias pequenas atualizações para seu carro nas três primeiras corridas, enquanto o SF90 da Ferrari, que teve um desempenho superior nos treinos em Barcelona na pré-temporada, pareceu capaz de proporcionar aos seus pilotos mais ou menos o mesmo nível de desempenho visto na pista espanhola.

Em meio a este início de temporada decepcionante para as pretensões da Ferrari, Binotto prometeu mudanças para a equipe começar a reagir no Azerbaijão. "Nós nos preparamos muito bem, analisando todos os dados que adquirimos até agora, analisando as áreas em que podemos melhorar e trabalhando na adaptação da configuração do carro e do gerenciamento da unidade de potência para as características da pista."

O motor é um dos pontos principais a sofrer alterações no carro vermelho. "De fato, Baku possui uma reta muito longa, que coloca demandas especiais no motor, tanto na parte de combustão interna quanto nos elementos híbridos", afirmou o chefe da Ferrari, que espera um novo desafio com o desgaste dos pneus. "A superfície da pista é muito lisa, o que significa que o desgaste do pneu é geralmente baixo, mas, como os pneus geram menos energia, pode ser difícil colocá-los na faixa certa de temperatura de trabalho."

O pentacampeão Lewis Hamilton lidera o campeonato com 68 pontos, contra 62 de Valtteri Bottas, seu companheiro de Mercedes. Dupla titular da Ferrari, Vettel (37) e Leclerc (36) só aparecerem na classificação atrás do holandês Max Verstappen, da Red Bull, que soma 39 pontos. No Mundial de Construtores, a Mercedes tem 130, contra apenas 73 da equipe italiana, atual vice-líder desta disputa do campeonato.

Os primeiros treinos livres do GP do Azerbaijão serão na sexta-feira das 6h as 7h30 (horário de Brasília). A segunda sessão está prevista para as 10h, mesmo horário em que começa a definição do grid no sábado. A corrida, no domingo, tem largada marcada para as 9h10.

Notícia