Ex-diretor de campanha de Trump se declara culpado em caso não ligado à eleição

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O ex-diretor da campanha à presidência de Donald Trump, Paul Manafort, se declarou culpado de duas acusações federais, como parte de um acordo de cooperação com promotores. O acordo exige que ele coopera "completa e sinceramente" com a investigação comandada pelo conselheiro especial Robert Mueller, que investiga a suposta interferência da Rússia na eleição presidencial americana de 2016.

As acusações contra Manafort estão relacionadas ao seu trabalho de consultoria na Ucrânia, e não à interferência russa, que é a questão central na investigação de Mueller. O movimento desta sexta-feira dá a Mueller outra convicção bem-sucedida e permite que Manafort evite enfrentar outro julgamento público. O ex-diretor da campanha de Trump foi condenado no mês passado por oito crimes financeiros.

A porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, disse que a decisão de Manafort de se declarar culpado e de cooperar com a apuração de Mueller é "totalmente não relacionada" com Trump. Em um comunicado, Sarah afirmou que "isso não tem absolutamente nada a ver com o presidente ou sua vitoriosa campanha presidencial de 2016. É totalmente não relacionado". Fonte: Associated Press.

Notícia



Advogados de Trump entregam respostas sobre suposto conluio com Rússia

Os advogados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciaram que entregaram respostas por escrito às questões apresentadas pelo conselheiro especial Robert Mueller sobre o suposto conluio com a Rússia durante as eleições americanas de 2016...