'Não há desculpa' para expressões de ódio contra imigrantes, diz Merkel

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, assegurou nesta quarta-feira que leva a sério as preocupações dos alemães com os crimes cometidos por imigrantes e prometeu uma resposta firme, embora tenha condenado recentes manifestações como "odiosas", dizendo que "não há desculpa" para expressões de ódio ou de violência em resposta à crise migratória na União Europeia.

Os comentários vêm depois que o assassinato de um alemão suscitou dias de protestos contra imigrantes na cidade de Chemnitz, no leste da Alemanha, que às vezes se tornavam violentos. Iraquianos e sírios foram detidos pelo caso de assassinato.

Os neonazistas foram vistos fazendo a saudação de Adolf Hitler na maior manifestação, no dia seguinte ao assassinato, que atraiu cerca de 6 mil pessoas, e, nos bastidores do protestos, homens mascarados jogaram pedras e garrafas em um restaurante kosher gritando "judeus porcos, saiam da Alemanha". No dia anterior, em protestos espontâneos, vários estrangeiros foram atacados e feridos nas ruas.

Merkel assegurou que seu governo está igualmente ciente de sua responsabilidade de levar a sério as preocupações mais amplas das pessoas, e que está trabalhando duro para resolver o problema. "Estamos especialmente preocupados com os crimes graves em que os supostos criminosos eram requerentes de asilo. Isso nos choca e tais crimes devem ser investigados, os perpetradores devem ser levados ao tribunal e punidos com a severidade da lei", afirmou.

A chanceler comentou, porém, que as preocupações não são "desculpa" para manifestações que se seguiram ao assassinato em Chemnitz. Fonte: Associated Press.

Notícia