Bolsas de NY fecham sem direção única, monitorando Apple e comércio global

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quarta-feira, 12, sem direção única, à medida que o setor de tecnologia e internet limitou avanços mais significativos dos principais índices de ações nova-iorquinos, com os investidores digerindo as novidades anunciadas pela Apple e o noticiário relacionado ao comércio global.

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,11%, aos 25.998,92 pontos; o S&P 500 subiu 0,04%, aos 2.888,92 pontos; e o Nasdaq chegou ao fim do dia em queda de 0,23%, aos 7.954,23 pontos.

Os Estados Unidos entraram em contato com a China para a realização de negociações comerciais enquanto permanece o impasse entre os dois países, mesmo após as conversas no mês passado. A informação foi dada pelo Wall Street Journal. No noticiário econômico, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) mostrou queda de 0,1% em agosto na comparação com julho, contrariando as projeções de analistas, que previam aumento de 0,2%.

Com a deflação no atacado nos EUA e a possibilidade de novas conversas entre autoridades americanas e chinesas para destravar as relações comerciais entre as duas maiores economias do mundo, o setor industrial foi apoiado nas bolsas em Nova York, com a Boeing em alta de 2,36% e a Caterpillar com ganho de 1,58%. A 3M, no entanto, contrariou o segmento e fechou em queda de 2,39%, após o diretor-financeiro (CFO, na sigla em inglês) da companhia, Nick Gangestad, afirmar que os clientes chineses da 3M estão crescendo mais lentamente que o esperado.

O principal assunto da quarta-feira, porém, foi o lançamento dos novos produtos da Apple, que anunciou três novos iPhones e a modernização do Apple Watch. O modelo mais caro do smartphone, o iPhone XS Max, custará a partir de US$ 1.090 nos EUA e terá uma tela de 6,5 polegadas, podendo chegar a ter memória interna de 512 GB pela primeira vez. Antes do evento, as ações da Apple chegaram a cair quase 2%, mas passaram a operar no azul durante a apresentação do novo relógio inteligente da empresa. No entanto, com a apresentação do iPhone, a Apple viu suas ações voltarem ao negativo e fecharem em baixa de 1,24%.

Ainda no ramo das techs, outras empresas apresentaram números negativos consideráveis: o Facebook encerrou em queda de 2,37%, o Google perdeu 1,55% e a Snap despencou 6,98%, depois de ter seu preço-alvo rebaixado por algumas instituições financeiras.

Notícia



Bolsas de Nova York fecham em queda expressiva

As bolsas de Nova York fecharam em expressiva queda nesta segunda-feira, 12, dia de pouca liquidez diante do feriado do Dia dos Veteranos nos Estados Unidos, em que as perdas foram protagonizadas pelos setores financeiro e de tecnologia...