Covas põe chefe da Cohab na secretaria de Saúde

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo terá um novo titular. O prefeito Bruno Covas (PSDB) trocou o médico Wilson Pollara por Edson Aparecido, que ocupava, até esta terça-feira, 10, a presidência da Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab-SP).

Aparecido já foi secretário da Casa Civil no governo Geraldo Alckmin em duas ocasiões (2012-2014 e 2015-2016). Graduado em História, foi eleito duas vezes para a Assembleia e outras duas para deputado federal, mas não tem experiência na área da saúde.

Pollara era titular da pasta desde o início da gestão de João Doria (PSDB), em janeiro de 2017. Ele afirmou à reportagem que sai para coordenar o programa de saúde da campanha de Doria ao governo paulista. "Como fiquei muitos anos como adjunto da Secretaria Estadual da Saúde, tenho bastante conhecimento da situação do Estado e precisava me dedicar integralmente a essa função", disse.

Com o Corujão da Saúde, Pollara reduziu a fila municipal por consultas e exames, mas teve desgaste com a proposta de fechar AMAs (unidades de assistência ambulatorial) - suspensa por orientação do Ministério Público Estadual.

Em junho, o PP anunciou apoio à coligação de Doria. Segundo a reportagem apurou, o partido havia pleiteado espaço na Prefeitura - justamente a presidência da Cohab, cujo orçamento para este ano é de R$ 158 milhões. Mas, por enquanto, o cargo fica com Alexsandro Campos, chefe de gabinete de Aparecido.

Na semana passada, Covas já havia mudado o titular de Esportes. Saiu Jorge Damião e entrou João Farias, ex-vereador petista agora filiado ao PRB. A troca ocorreu após a sigla anunciar apoio a Doria. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícia



Covas diz que irá recapear Marginal do Pinheiros durante interdição de viaduto

Durante vistoria realizada na tarde desta segunda-feira, 19, no trecho da Marginal do Pinheiros interditado por causa da quebra de parte de uma das estruturas de sustentação do viaduto da via, que passa por cima de uma linha de trem da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que iria aproveitar o período de interdição para recapear a pista expressa...