Portal Terra fecha parceria de conteúdo com o 'Estadão'

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O portal Terra fechou uma parceria para distribuir conteúdo de notícias com o Grupo Estado. O acordo, contudo, irá além do licenciamento de reportagens e vídeos, pois incluirá a produção de materiais do jornal que serão veiculados de forma exclusiva pelo Terra.

Comprado pela espanhola Telefônica há pouco menos de um ano, o Terra aposta na parceria com o Grupo Estado para aumentar o conteúdo noticioso em sua plataforma, de acordo com Carla Beltrão, diretora-geral do portal.

Segundo ela, o acordo ajudará a ampliar tanto a abrangência da cobertura para os leitores do Terra quanto trará uma assinatura de qualidade ao que o portal veicula.

A atual estratégia do Terra, que está entre os principais portais do País, de acordo com o Google Analytics, é compor seu conteúdo de notícias a partir de parcerias com outros veículos de comunicação - atualmente já mantém, por exemplo, acordos com algumas editoras de revistas.

De acordo com dados da Comscore, empresa de análise de tráfego na internet, o Terra é hoje o sexto portal mais acessado do Brasil.

A executiva diz que a equipe de conteúdo própria do portal se dedica a projetos desenvolvidos em parceria com marcas e a coberturas de shows e eventos ligados aos jovens, seu principal público-alvo.

Uma das maiores audiências do ano do Terra é a cobertura do carnaval de rua de Salvador e de São Paulo, explica Carla.

Mais opções

As primeiras notícias do jornal O Estado de S. Paulo começaram a aparecer no Terra na semana passada. A partir de meados de junho, a executiva da empresa acredita que as reportagens produzidas por meio da parceria estarão mais visíveis para os leitores do portal de conteúdo.

"Não queremos mudar o público-alvo do Terra, e sim dar opções que completam e agregam (ao conteúdo já disponível)", diz a diretora-geral do portal. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícia



Camex suspende antidumping de refratários básicos magnesianos do México e China

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) suspendeu, por até um ano, medida antidumping aplicada sobre as importações brasileiras de refratários básicos magnesianos vindas da China e do México...