Jornalista da Ucrânia que simulou própria morte usou sangue de porco em maquiagem

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Para simular a morte do jornalista russo Arkadi Babchenko agentes secretos ucranianos usaram sangue de porco para parecer que era o dele, fizeram disparos em sua camiseta e até mesmo o levaram ao necrotério.

O jornalista revelou na quarta-feira, 30, que o serviço secreto simulou sua morte para tentar capturar quem realmente pretendia assassiná-lo.

Um dos mais conhecidos jornalistas russos e um duro crítico do Kremlin, Babchenko, de 41 anos, deixou a Rússia em fevereiro de 2017 por causa de ameaças de morte. Um mês atrás, agentes ucranianos o procuraram dizendo que havia um complô para assassiná-lo. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Notícia



UE nega que colapso de ponte na Itália esteja ligado a restrições orçamentárias

A União Europeia rejeitou uma alegação vinda da Itália de que o colapso de uma ponte na cidade de Gênova nesta semana esteja de alguma forma ligado a restrições orçamentárias impostas fora do país...