Will Power vence pela primeira vez em Indianópolis; Kanaan e Castroneves batem

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Em uma corrida que teve sete bandeiras amarelas, o australiano Will Power venceu as 500 Milhas de Indianápolis, nos Estados Unidos, pela primeira vez na carreira neste domingo. A prova contou com os brasileiros Tony Kanaan e Helio Castroneves, que sofreram acidentes isolados durante a corrida e tiveram de abandoná-la, enquanto que Matheus Leist, em seu primeiro ano na categoria, terminou em 13.º lugar.

A primeira bandeira amarela da prova foi causada por Takuma Sato, vencedor da edição de 2017 da prova. O japonês ignorou o ritmo mais lento de James Davison e o acertou por trás, em colisão que causou a saída de ambos da prova. Os demais acidentes aconteceram sem envolver mais de um piloto.

Ed Jones foi o terceiro a abandonar, na volta 58. Depois, na 68, foi a vez de Danica Patrick, que já havia anunciado aposentadoria antes da prova e foi reverenciada pelo público e colegas de Fórmula Indy mesmo após o acidente. Na volta 139 foi a vez de Sebastien Bourdais deixar a corrida.

Na volta 146 acabou o sonho de Hélio Castroneves se tornar recordista de vitórias em Indianápolis. Tricampeão da prova, o piloto brasileiro da Penske rodou sozinho na entrada da reta de chegada do circuito oval e bateu de traseira na entrada dos boxes. Os norte-americanos A. J. Foyt, Al Unser e Rick Mears seguem como os únicos a vencerem quatro vezes a corrida. Tony Kanaan, por sua vez, fazia prova competitiva e permaneceu entre os 10 primeiros durante quase toda prova, mas sofreu um acidente sozinho na volta 189.

O safety car limitou o ritmo dos pilotos até a volta 193, a sete do fim, quando foi dada a bandeira verde. Stefan Wilson, Jack Jarvey e Oriol Serviá ocupavam as primeiras colocações na relargada, mas tiveram de entrar nos boxes para reabastecer, deixando a ponta para Will Power. O australiano, que largou em terceiro e sempre esteve entre os primeiros lugares, não foi ameaçado por Ed Carpenter e Scott Dixon, que terminaram em segundo e terceiro, respectivamente, e recebeu a coroa de flores, além de beber o leite da vitória.

Notícia