Gary Cohn poderá voltar, diz Trump

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sinalizou há pouco que as portas estão abertas para o Conselheiro Econômico da Casa Branca, Gary Cohn, voltar ao governo. Cohn pediu demissão na terça-feira.

"Ele poderá voltar", disse Trump. "Ele pode ser globalista, mas foi um prazer trabalhar com ele."

A saída de Cohn, defensor do livre comércio, ocorre ao mesmo tempo em que o governo Trump se torna ainda mais protecionista. É esperado que no final da tarde de hoje o presidente anuncie as medidas de tarifação das importações de aço e alumínio. Nos bastidores, o conselheiro já havia admitido ser contra a medida.

Na terça-feira, quando Cohn admitiu que estava de saída da equipe do presidente, Trump elogiou o "trabalho soberbo" do conselheiro e disse que ele possuía um "talento raro".

Cohn foi um dos formuladores da reforma tributária aprovada no Congresso no final do ano passado. Além disso, apesar de trabalhar com o republicano Trump, foi apoiador de governos democratas.

Notícia



Na ONU, países retomarão pressão por reforma do Conselho de Segurança

Antiga prioridade da política externa brasileira - colocada em segundo plano nos últimos anos -, a reforma do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) deverá voltar à pauta durante a 73ª Assembleia-Geral do organismo, que será realizada na próxima semana em Nova York...