Pré-candidato, Alckmin diz que 'tudo' pode ser privatizado na Petrobras

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Pré-candidato do PSDB à Presidência da República, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu nesta quarta-feira, 7, que "tudo" pode ser privatizado na Petrobras, caso haja um "bom" marco regulatório no futuro. A afirmação foi feita a empresários do setor da construção civil, em evento da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, em Brasília.

"Muitos setores da Petrobras devem ser privatizados. Petrobras foi crescendo, crescendo, crescendo. Inúmeras áreas da Petrobras que não são o core, o centro objetivo principal, tudo isso pode ser privatizado. E se tivermos um bom marco regulatório, você pode até no futuro privatizar tudo, sem nenhum problema", afirmou.

O tucano defendeu que o Estado brasileiro não pode ser "empresário", mas sim um papel de planejamento e regulação. "Temos que ter coragem de aprovar aquilo que acreditamos. Não tem que ter Estado empresário. Governo tem que ter papel planejador e regulador", disse.

Apesar disso, Alckmin negou intenção de privatizar o Banco do Brasil, quando foi questionado por empresários presentes no evento. "Não pretendo privatizar o Banco do Brasil. O que você pode fazer é criar subsidiários embaixo, com controle privado. É importante ter um ou dois bancos privados para financiar investimentos", disse.

Alckmin voltou a defender "política fiscal dura" para garantir dinheiro "mais barato no País". "Crédito é a maior ferramenta do desenvolvimento. Hoje o mundo tem juros negativos, você paga para guardar dinheiro".

Notícia



Temer volta ao Rio para cerimônia sobre programa de submarinos

O presidente Michel Temer (MDB) volta ao Rio nesta terça-feira, 20, para participar da Cerimônia de Início da Integração dos Submarinos Classe Riachuelo, da Marinha, no complexo naval do município de Itaguaí, Região Metropolitana da capital...