Theresa May deve dificultar leis de imigração pós-Brexit

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Cidadãos da União Europeia (UE) que entrarem no Reino Unido durante o período de transição após a saída do país do bloco comum, o Brexit, não devem ter os mesmos direitos para permanecer como aqueles que chegarem antes, declarou a primeira-ministra britânica, Theresa May.

Ao falar com repórteres durante viagem à China, May disse que deve ir contra propostas que darão para cidadãos da UE direitos de residência integrais, caso entrem no país após o Reino Unido sair do bloco comum em 2019.

"Isso é uma questão de negociação. Mas estou certa de que há uma diferença entre àquelas pessoas que chegaram antes da nossa saída do bloco e àquelas que entrarão sabendo que o Reino Unido não faz mais parte da União Europeia" disse May.

O Reino Unido e a UE concordaram em manter um período de transição de cerca de dois anos após março de 2019, durante o qual os britânicos seguirão a legislação do bloco comum, mas sem manter o poder de decisão sobre questões da região".

Os comentários de May devem agradar políticos pró-Brexit dentro do Partido Conservador, mas deve gerar críticas de autoridades da UE, que afirmam que o Reino Unido deve garantir os direitos dos cidadãos do bloco comum, caso queira livre acesso ao mercado europeu durante a transição. Fonte: Associated Press.

Notícia



Trump diz autorizar equipe da Casa Branca a cooperar com investigação de Mueller

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste sábado ter autorizado todos os membros da equipe da Casa Branca cujos depoimentos foram solicitados pelo conselheiro especial Robert Mueller a "cooperar integralmente" com a investigação, que apura suposto conluio da campanha vencedora na eleição de 2016 com a Rússia...