'Baixo Centro' vence a Mostra de Tiradentes

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


Destaque da programação com o longa de Cristiano Burlan, Antes do Fim, Helena Ignez, a transgressora-mor do cinema brasileiro contemporâneo, foi homenageada pela Mostra de Tiradentes com um troféu que leva seu nome. Destina-se a uma personalidade feminina. O deste ano foi outorgado a Júlia Katharine, atriz (e mulher trans, como Daniela Vega do chileno Uma Mulher Extraordinária, que está no Oscar) filmada por Gustavo Vinagre em seu documentário Lembro Mais dos Corvos.

Júlia não precisa sair de casa, nem o diretor mexer muito sua câmera, para nos revelar o encontro, e também o choque, entre dois mundos, o interno e o externo.

Lembro Mais dos Corvos passou na Mostra Aurora, menina dos olhos de Tiradentes, e quem ganhou o Troféu Barroco - prêmio da crítica - foi Baixo Centro, da dupla Ewerton Belico e Samuel Marotta, de Minas. A Aurora é a grande vitrine da produção autoral e independente do País.

Este ano, seu tema foi O Chamado Realista. Não por acaso, a degradação do centro das grandes cidades e a reocupação desses espaços por personagens que reafirmam a identidade da periferia estão no filme vencedor, que possui uma trilha musical muito forte. Baixo Centro e Lembro Mais estarão na Mostra Aurora em São Paulo, que o Cinesesc deve apresentar em março. Guarde as datas - de 15 a 21. Não apenas esses filmes, mas uma seleção do melhor da Aurora e das demais seções do evento vão trazer a São Paulo a discussão sobre gêneros e etnias que movimentou a Mostra deste ano.

Notícia



Com trilha ao vivo de Ney Matogrosso, Renner desfila seu verão

Com Ney Matogrosso e dois músicos fazendo ao vivo a trilha sonora, a Renner mostrou na noite de terça-feira, 14, em São Paulo, sua primavera-verão 2018-2019...