Produção industrial da zona do euro cresce 1,4% em agosto ante julho

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


A produção industrial da zona do euro cresceu 1,4% em agosto ante julho e teve avanço de 3,8% na comparação anual, informou nesta quinta-feira a agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam avanço mensal de 0,5% e de 2,6% na comparação com agosto do ano passado, portanto os resultados vieram acima do esperado.

A produção industrial de julho teve alta de 0,3% ante junho (de 0,1% anteriormente calculada) e de 2,6% na comparação anual.

O resultado forte de agosto é um sinal de que a economia da zona do euro ainda cresce de maneira robusta, no momento em que o Banco Central Europeu (BCE) se prepara para tomar uma decisão importante sobre o futuro de seu programa de compra de bônus.

O dado mostra que os ganhos do euro ante o dólar e outras moedas desde o início do ano ainda não afetaram a recuperação nas exportações da região. O impulso foi puxado pela Alemanha, cuja produção cresceu 3% em agosto ante julho, o maior avanço em seis anos. Já a produção da indústria da França recuou no período.

O BCE prevê crescimento de 2,2% na economia da zona do euro neste ano. O resultado forte da produção industrial pode dar mais segurança aos dirigentes do banco central de que sua projeção para o Produto Interno Bruto (PIB) se mostrará correta. O BCE se reúne em 26 de outubro e já sinalizou que pode anunciar uma redução em suas compras de bônus, que começaria a ocorrer em janeiro. Algumas boas notícias, porém, não escondem o fato de que a inflação ainda não chegou à meta de quase 2% do BCE. Fonte: Dow Jones Newswires.

Notícia



Petros vende por R$ 4,5 bilhões fatia na Itaúsa para Fundação Zerrenner

A Fundação Antônio Helena Zerrenner, que administra o patrimônio da família fundadora da cervejaria Antarctica - que se fundiu com a Brahma, dando origem à Ambev -, anunciou na sexta-feira, 15, a compra de 15,31% das ações ordinárias da Itaúsa, holding de investimentos do grupo Itaú Unibanco, por R$ 4,519 bilhões...