Infraero não vai ser privatizada, diz Quintella

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir


O ministro dos Transportes, Portos e Aeroportos, Maurício Quintella, afirmou nesta quarta-feira, 13, que a Infraero não será privatizada. Em audiência pública realizada na Câmara, o ministro afirmou que o governo pretende privatizar 14 aeroportos no País que hoje estão sob comando da estatal federal, entre eles o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, o principal ativo da Infraero.

"Não vamos privatizar a Infraero", disse Quintella, destacando que a estatal deve passar por um enxugamento e reestruturação financeira por conta da nova rodada de privatizações de terminais.

Os planos para o futuro da Infraero, no entanto, continuam a passar pela abertura de capital da empresa na Bolsa de Valores de São Paulo, afirmou o ministro.

Quintella confirmou o interesse do governo em vender a participação de 49% que a Infraero detém nas primeiras concessões de aeroportos feitas pelo governo da ex-presidente Dilma Rousseff.

A decisão de privatizar o aeroporto de Congonhas foi criticada por deputados da oposição, que pediu mais debate sobre o assunto.

Notícia



Liberdade de Joesley e Wesley está nas mãos de Gilmar

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), será o relator dos habeas corpus impetrados pelas defesas dos irmãos Joesley e Wesley Batista, que buscam reverter a prisão preventiva decretada no processo em que os executivos são acusados de lucrar indevidamente no mercado de ações e usar informações privilegiadas antes de vir à tona o acordo de colaboração premiada que firmaram com o Ministério Público Federal (MPF)...