RJ avalia usar lote de Astrazeneca e aguardar produção para dar 2ª dose

Notícia
Espaço entre linhas+- ATamanho da letra+- Imprimir




A Secretaria Estadual de Saúde (SES) Rio de Janeiro avalia distribuir todas as doses da vacina Astrazeneca que serão recebidas neste sábado de uma única vez, já que a segunda dose pode ser dada em até três meses, quando o secretário de Saúde, Carlos Alberto Chaves, estima que a vacina já esteja sendo produzida no Brasil.

O mesmo não pode ser feito com a Coronavac, informa a SES, que precisa ter a segunda dose ministrada em até 21 dias. "Para saber se vão ser dadas todas as doses ou não, precisamos saber o volume que será destinado ao Estado", esclareceu uma assessora da SES.

Hoje, o secretário se encontra com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na Fiocruz, quando saberá quantas doses serão destinadas ao Estado. Segundo a secretaria, toda logística já está pronta para a distribuição da vacina.

"A SES já está com toda a logística aérea e terrestre preparada para que as vacinas sejam disponibilizadas aos 92 municípios a partir da manhã da próxima segunda-feira (25/01)", informou.

A Secretaria ressalta que a definição dos grupos prioritários para esta fase da vacinação será estabelecida pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. O critério para distribuição das doses aos municípios é a base populacional, informou a SES.

Notícia



Com ocupação de 91,4% em UTIs, RS põe Estado todo em restrição máxima

com o sistema de saúde no limite, o governo do Rio Grande do Sul decidiu nesta quinta-feira, 25, colocar todos os municípios do Estado na bandeira preta, fase mais restritiva do plano local contra a covid-19, e cancelar cirurgias eletivas nos hospitais...